Qual a relação entre exercícios físicos e fibromialgia?

Casal fazendo exercícios físicos.

Qual a relação entre exercícios físicos e fibromialgia?

Cerca de 2% a 3% da população do Brasil sofre de fibromialgia, uma doença crônica que causa dores por todo o corpo. É mais comum em mulheres que em homens e, em geral, surge entre os 30 e os 55 anos. Alguns pacientes não sabem, mas exercícios físicos e fibromialgia podem conviver em harmonia: eles são um grande aliado no tratamento, pois relaxam o corpo e, assim, os sintomas são minimizados. Continue a leitura para saber mais!

Quais são as melhores formas de tratar a fibromialgia?

Síndrome de caráter reumático e crônico, a fibromialgia provoca dores mesmo em quem não tenha tido lesões físicas nos músculos e nas articulações. É comum que alguém com dor evite se exercitar por medo de que os sintomas se agravem, mas a verdade é que os exercícios físicos são capazes de ajudar na melhora dos sintomas da fibromialgia e da qualidade de vida.

Os exercícios aeróbicos, como caminhar, correr, fazer hidroginástica e andar de bicicleta, são uma boa opção. Eles melhoram o condicionamento cardiovascular e atuam no sistema musculoesquelético, de forma a torná-lo mais relaxado e aliviar as dores. Os exercícios de força e de alongamento também são benéficos.

A atividade deve sempre ser executada de forma leve a moderada, pois a ideia não é que se fique esgotado após a prática. Aliás, isso deve ser evitado, já que prejudica o metabolismo da fibra muscular e favorece o acúmulo de substâncias que causam dor.

Quando você começar a fazer exercícios físicos, as dores e a fadiga podem aumentar. Por isso, vale mais a pena começar devagar e evoluir lentamente todos os dias do que exagerar e abandonar rapidamente a prática.

Exercícios físicos e fibromialgia podem ser aliados?

Indivíduos sedentários têm tendência à perda de condicionamento muscular e de massa óssea enquanto ganham peso com o passar da idade. Sedentários que têm fibromialgia se cansam mais facilmente, apresentam mais sintomas de dor e demonstram queda no desempenho, no desânimo e na angústia.

Por isso, é importante se dedicar, pois os benefícios de aliar exercícios físicos e fibromialgia só vêm com o tempo — pode levar de seis a oito semanas para que seja possível perceber os resultados. Além disso, prática diária e criteriosa dá mais disposição, bom humor e ainda eleva a autoestima. Então, nada de desistir! Mas, antes de começar, converse com o seu médico.

Referências

 

PPP-PFE-BRA-0982

Mais Pfizer
16 julho, 2018

CONTEÚDO RELACIONADO

Cadastre-se