Qual a relação entre alimentação e sono?

Alimentação e sono de homem deitado na cama com a mão no rosto segurando despertador – Mais Pfizer

Qual a relação entre alimentação e sono?

Cerca de 73 milhões de brasileiros sofrem de insônia, distúrbio que também pode causar problemas cardíacos, depressão e ansiedade. A alimentação é uma das possíveis causas e pode atrapalhar o sono até mesmo de quem não tem insônia. Mas, se existem alimentos que dificultam dormir, também existem os que ajudam, como a banana e o abacaxi. Descubra como a alimentação afeta o sono e o que você deve evitar ou priorizar ao comer e beber antes de dormir.

Alimentação e sono, o que atrapalha

Refeições grandes - quando você come muito, o tempo de digestão é maior. Se isso acontece antes de dormir, pode causar alguns desconfortos e ser difícil pegar no sono. Procure fazer a última refeição duas horas antes de dormir, evitando comidas pesadas e gordurosas.

Carboidratos e alimentos com alto índice de açúcar - doces, bolos, pães e massas tradicionais, por exemplo, são alimentos que dão energia para o corpo e podem fazer com que você fique mais ativo, atrapalhando o momento de descanso. Além disso, eles podem diminuir o nível de serotonina no organismo, hormônio responsável por regular, entre outras coisas, o humor e o sono.

Alimentos gordurosos - biscoitos, frituras e sorvete, por exemplo, devem ser evitados antes de dormir, pois precisam de um tempo maior para serem digeridos. Quando você deita, o metabolismo fica mais lento e retarda o processo digestivo. Eles também podem fazer você cochilar mais. E períodos curtos de sono durante o dia podem impedir que você durma as horas necessárias para o seu organismo.

Cafeína no fim do dia – geralmente, os efeitos da cafeína deixam você mais ativo e podem demorar a passar, adiando o sono.

Bebida alcoólica – apesar de muitas pessoas terem o hábito de beber após um dia cansativo e estressante para relaxar, o álcool pode prejudicar a qualidade do sono em até 40% e intensificar ronco, insônia e apneia (distúrbio em que a respiração é interrompida durante alguns momentos durante o sono). A bebida acelera o início do sono e pula etapas importantes do processo de dormir. Além disso, para relaxar, pode ser necessária uma quantidade cada vez maior de álcool, o que pode causar outros problemas.

Beber muito líquido antes de dormir - pode fazer com que você acorde várias vezes para urinar durante a noite, interrompendo o sono.

Alimentação e sono, o que ajuda

Frutas - cereja, banana, abacaxi, por exemplo, são ricas em melatonina, hormônio que ajuda a regular o sono. As nozes e amêndoas também são boas opções, pois além de serem ricas em melatonina, são fontes de gordura saudável para o coração.

Queijo cottage - contém o aminoácido triptofano, que pode aumentar os níveis de serotonina, hormônio responsável por regular uma série de fatores, como o humor, o apetite e o sono. Níveis baixos de serotonina podem causar insônia. Uma boa dica para deixar o queijo mais gostoso é misturar com framboesas, que são ricas em melatonina.

Chá - uma xícara de chá antes de dormir pode ser bastante relaxante. Mas não é qualquer um! O chá preto, por exemplo, é rico em cafeína e não é aconselhável para quem já tem dificuldade em conciliar o sono. Entretanto, camomila, gengibre e hortelã, por exemplo, são boas opções calmantes para ajudar a pegar no sono.

A importância do sono

O sono tem papel fundamental no controle do funcionamento do organismo. Enquanto você dorme, ocorre uma série de ações, como regulação dos hormônios, restauração do sistema imunológico e armazenamento de memórias no cérebro. Dormir mal ou pouco pode gerar problemas nutricionais, hormonais e metabólicos, como obesidade, diabetes e aumento do colesterol. Se você tem dificuldades para dormir, além de mudar alguns hábitos alimentares, busque ajuda profissional e não tome medicamentos por conta própria.

Referências

 

PP-PFE-BRA-1711

15 maio, 2019

CONTEÚDO RELACIONADO

Cadastre-se