Os perigos do excesso de exercício físico

Homem cansado praticando excesso de exercícios físicos – Mais Pfizer

Os perigos do excesso de exercício físico

A prática de exercícios físicos é fundamental para prevenir doenças, inclusive o câncer, controlar os níveis de colesterol e diabetes, além de melhorar o sono, desempenho sexual e aumentar a disposição ao longo do dia. Mas, quando são praticados sem acompanhamento profissional e em excesso podem ter efeito contrário e causar outros problemas de saúde. Mas como você pode saber se está fazendo exercícios em excesso e quais são as recomendações para a sua idade?

Sinais de estar praticando exercícios físicos em excesso

  • Falta de ar – se você ficar sem ar praticando um exercício físico que anteriormente não incomodava, pode ser um sinal de que algo está errado;
  • Tontura – se a tontura ocorrer durante o exercício físico, pode indicar problemas no coração e pulmão. Algumas vezes, a tontura pode acontecer por desidratação ou má alimentação antes do exercício físico;
  • Dor nas articulações, tendões, ligamentos ou músculos – se uma única parte do corpo fica dolorida durante o exercício físico, pode ser sinal de que algo está errado;
  • Dor no peito – qualquer desconforto no peito durante o exercício físico é sinal para preocupação. Neste caso, pare imediatamente o que está fazendo e procure um médico o mais rápido possível por via das dúvidas.

Quais são os perigos do excesso de exercícios físicos?

  • Tendinite - inflamação do tendão, a parte final do músculo que se liga ao osso;
  • Fraturas – movimentos com carga maior do que a estrutura óssea podem até causar fraturas;
  • Fascite plantar – inflamação na sola do pé;
  • Problemas para dormir – a prática de exercício físico em excesso pode aumentar o nível de cortisol no organismo, o hormônio do estresse, e causar a insônia;
  • Diminuição da imunidade – o excesso de exercícios físicos aumenta a concentração de moléculas anti-inflamatórias nos músculos. Em contrapartida, enfraquece o sistema imunológico e você fica mais vulnerável à infecções.

Qual é a frequência e a duração ideais para os exercícios físicos?

A Organização Mundial de Saúde recomenda o seguinte para a prática de exercícios físicos:

Jovens de 5 a 17 anos

  • Duração - 60 minutos de exercícios físicos diários de nível moderado a alta intensidade;
  • Benefícios adicionais - é possível ter mais benefícios adicionando 60 minutos por dia, mas não vá além disso;
  • Dica – você pode estimular as crianças e jovens a praticarem atividade física ao propor brincadeiras e jogos que envolvam exercícios.

Adultos de 18 a 64 anos

  • Duração - 150 minutos de exercícios físicos aeróbicos (como correr ou pedalar) de intensidade moderada ou, pelo menos, 75 minutos de alta intensidade, por semana;
  • Benefícios adicionais – também é possível ter mais benefícios adicionando 300 minutos (5h) por semana de exercícios de alta intensidade. Entretanto, ir além disso não trará mais benefícios;
  • Dica - exercícios de fortalecimento devem ser feitos envolvendo grandes grupos musculares (peito, costas e perna) em dois ou mais dias por semana.

Adultos maiores de 64 anos

  • Duração - 150 minutos de exercício físico aeróbico de intensidade moderada ou 75 minutos de alta intensidade por semana;
  • Benefícios adicionais - aumente os exercícios aeróbicos de intensidade moderada para 300 minutos por semana (5h), ou de intensidade alta para 150 minutos (2,5h) por semana. Porém, não faça mais do que isso.
  • Dica - idosos com mobilidade comprometida devem fazer, em três ou mais dias por semana, exercícios físicos para melhorar o equilíbrio e evitar quedas.

Intensidade dos exercícios – uma maneira simples de descobrir a intensidade de um exercício é o teste da fala. Se você consegue conversar com facilidade enquanto faz, ele é de intensidade moderada. Do contrário, a intensidade é alta.

Atenção – antes de começar a praticar exercícios, é importante procurar o médico para saber se você tem algum impedimento e quais são os mais adequados para os seus objetivos e estado de saúde.

Referências

 

PP-PFE-BRA-1711

15 maio, 2019

CONTEÚDO RELACIONADO

Cadastre-se