Fibromialgia

Fibromialgia

Cerca de 3% da população brasileira sofre de fibromialgia. O problema causa dores nos músculos do corpo todo. A fibromialgia pode surgir naturalmente ou depois de uma lesão física, cirurgia, infecção ou grande estresse psicológico. Algumas pessoas podem confundir a fibromialgia com a dor neuropática, pois existem algumas semelhanças, embora sejam problemas bem diferentes, veja a seguir!

Diferença entre fibromialgia e dor neuropática

Apesar de causarem muita dor no paciente, a principal diferença entre a fibromialgia e a dor neuropática é que a segunda ataca áreas específicas do corpo, ao contrário da fibromialgia que provoca dor generalizada. Geralmente, o problema está associado a doenças que atingem o sistema nervoso central, que é composto pela medula espinhal, o cérebro e os nervos periféricos. A dor neuropática pode ser causada por alguns fatores, como alcoolismo, acidentes que afetam a coluna vertebral, fraturas e doenças infecciosas.

Fatores de risco da fibromialgia

Embora a causa da doença não seja conhecida, alguns fatores podem aumentar as chances de desenvolver o problema, Veja quais são os fatores de risco da fibromialgia:

Fatores não controláveis

  • Idade - ter acima de 45 anos;
  • Sexo - Ser mulher dobra as chances;
  • Histórico familiar - ter algum parente com fibromialgia;
  • Lesões - sofrer lesões recorrentes;
  • Ter outros problemas de saúde - como lúpus ou artrite reumatoide.

Fatores controláveis

  • Obesidade.

Prevenção da fibromialgia

Embora a prevenção da fibromialgia não seja possível, algumas coisas podem ser feitas para melhorar a qualidade de vida, tais como:

Exercícios físicos – converse com o médico sobre a possibilidade de começar a fazer exercícios físicos, pois eles podem ajudar a diminuir as dores. É muito importante seguir o ritmo do seu corpo e não exagerar durante a prática.

Alimentação saudável – ter hábitos alimentares mais saudáveis pode ajudar a reduzir as dores da fibromialgia.

Acompanhamento psicológico – uma doença que afeta tanto a qualidade de vida não é algo fácil. Procure um psicólogo para conversar sobre a situação.

Sinais e sintomas da fibromialgia

Além da dor muscular em todo do corpo, veja quais são os outros sinais e sintomas da fibromialgia:

  • Fadiga;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Problemas para dormir;
  • Problemas de memória e raciocínio;
  • Dores de cabeça;
  • Enxaqueca;
  • Formigamento nas mãos e pés;
  • Dores na face e mandíbula;
  • Problemas digestivos.

Se tiver um ou mais destes sinais ou sintomas acima, não significa que você tenha a doença. Mas procure um médico para ter o diagnóstico e o tratamento adequado para o seu caso.

Diagnóstico da fibromialgia

O diagnóstico da fibromialgia é feito com base no histórico de saúde do paciente, não há um exame específico para diagnosticar a doença. Além do exame de sangue, o médico também poderá pedir exame de raio-X para identificar possíveis problemas e eliminar possibilidades.

Tratamento da fibromialgia

Existem alguns tipos de medicamentos que são utilizados no tratamento da fibromialgia, veja quais são:

Anticonvulsivos – indicados para tratar de epilepsias e convulsões, também são usados no tratamento de alguns tipos de dor, como a fibromialgia.

Antidepressivos – ajuda a aliviar a dor e a fadiga muscular causadas pela fibromialgia.

Analgésicos – podem ser indicados para tratar a dor muscular da fibromialgia. Mas é importante lembrar que este e todos os outros tipos de medicamentos devem ser tomados apenas depois da indicação médica.

Além dos medicamentos, o médico pode indicar algumas terapias para o tratamento da fibromialgia, por exemplo:

  • Fisioterapia – indicada para fortalecer e dar mais flexibilidade aos músculos;
  • Terapia ocupacional – ajuda no tratamento e na reabilitação;
  • Psicoterapia – ajuda a lidar com as situações estressantes causadas pela doença.

Referências

 

PP-PFE-BRA-1141

Cadastre-se