Exercícios físicos podem ajudar na prevenção do câncer

Mulher praticando exercícios – Mais Pfizer

Exercícios físicos podem ajudar na prevenção do câncer

A ligação entre exercícios físicos e prevenção do câncer não é uma descoberta nova, mas se tornou ainda mais convincente com os resultados de um grande estudo publicado recentemente no periódico JAMA, da Associação Médica Americana. Os pesquisadores concluíram que pessoas fisicamente ativas têm uma probabilidade menor de desenvolver 13 variedades diferentes de tumor. Continue a leitura e descubra como obter esse benefício.

Quais tipos de câncer podem ser prevenidos pelos exercícios?

A equipe de pesquisa analisou 12 grandes estudos realizados nos Estados Unidos e na Europa, que, ao todo, incluíram mais de um milhão de pessoas. Os participantes forneceram informações sobre seu estilo de vida, incluindo atividade física. Todas as doenças que eles desenvolveram nos anos seguintes foram registradas.

A análise revelou que pessoas mais ativas tinham 7% a 38% menos risco de desenvolver os seguintes tipos de câncer:

  • Câncer de esôfago;
  • Câncer de fígado;
  • Câncer de pulmão;
  • Câncer de rim;
  • Câncer de estômago;
  • Câncer de endométrio;
  • Leucemia mieloide;
  • Mieloma múltiplo;
  • Câncer de cólon;
  • Câncer de cabeça e pescoço;
  • Câncer no reto;
  • Câncer de bexiga;
  • Câncer de mama.

Como o exercício físico está associado à prevenção do câncer?

O exercício regular causa mudanças no organismo que ajudam a explicar por que praticá-los pode reduzir do risco de certos tipos de câncer. Elas incluem:

  • Diminuição dos níveis de hormônios - o exercício reduz a quantidade de insulina e estrogênio, por exemplo, hormônios que têm um papel fundamental no desenvolvimento de alguns tipos de câncer, como o de mama e o de cólon;
  • Manutenção do peso - ser ativo é essencial para a prevenção da obesidade, um importante fator de risco para vários tipos de câncer;
  • Fortalecimento do sistema imunológico - é o sistema de defesa do organismo, que tem como papel combater doenças;
  • Redução do tempo de trânsito gastrointestinal - o exercício altera o metabolismo dos ácidos biliares, aumentando a velocidade com que a comida percorre o sistema digestivo. Com isso, o trato gastrointestinal fica menos exposto a substâncias possivelmente cancerígenas, diminuindo o risco de câncer de intestino.

Quanto de exercício preciso praticar para diminuir o risco de câncer?

Você não precisa ser um maratonista para se considerar fisicamente ativo. Uma boa meta é fazer 150 minutos por semana de atividade física moderada, preferencialmente distribuídos ao longo da semana (30 minutos por dia, cinco dias por semana). Para reduzir ainda mais seu risco de câncer, aumente a quantidade para 45 a 60 minutos por dia. Mas antes de começar ou aumentar a intensidade da rotina de exercícios, consulte seu médico.

Mesmo que você não seja fã de academia, existem muitas outras formas de movimentar o corpo. Por exemplo, você pode aproveitar seu horário de almoço para fazer uma caminhada no bairro. Passear com o cachorro, natação e dança também são opções bastante válidas. O importante é encontrar uma modalidade que seja prazerosa para você e que se encaixe à sua rotina.

Referências

 

PP-PFE-BRA-1602

14 janeiro, 2019

CONTEÚDO RELACIONADO

Cadastre-se