Entenda a relação entre diabetes e odontologia

Paciente e dentista em consultório odontológico.

Entenda a relação entre diabetes e odontologia

Quando a glicose está descontrolada, vários problemas bucais podem surgir e se desenvolver - como gengivite, doença periodontal e hipossalivação. Mas a relação entre diabetes e odontologia é uma via de mão dupla, pois algumas complicações odontológicas também podem afetar o nível de glicose no sangue e piorar a diabetes.

Isso acontece porque um processo inflamatório - que acontece em algumas complicações bucais - não fica restrito à região onde começou. Ele afeta o corpo todo e pode aumentar a resistência à insulina nos diabéticos, o que causa uma descompensação na glicemia. Se a situação perdurar, também pode comprometer o metabolismo de proteínas e lipídios.

Diabetes e odontologia - complicações mais comuns

Hipossalivação – entre as várias mudanças nas glândulas salivares que podem acontecer em associação com a diabetes, a mais frequente é a redução na quantidade de produção de saliva. O problema dá a sensação de boca seca e também facilita o aparecimento de inflamações, infecções na língua e nos lábios, bem como cáries.

Gengivite – a glicose alta associada à diminuição da saliva e mudanças na composição dela propicia o aparecimento de infeções orais, sendo que a mais frequente é a gengivite. O principal sinal é a gengiva inchada, avermelhada e que sangra facilmente. Se não for tratada, pode evoluir para a doença periodontal.

Doença Periodontal – os diabéticos têm um risco 2,5 vezes maior de ter o problema, que piora quando os níveis de insulina no sangue estão altos. A doença periodontal é uma infecção grave na gengiva que afeta o tecido mole e os ossos que sustentam os dentes. Assim como na gengivite, a gengiva incha, fica avermelhada e sangra fácil, mas também há afastamento e pus entre os dentes e a gengiva. Quando não é tratada, pode causar a perda dos dentes.

Cuidados antes e depois de procedimento odontológico em diabéticos

Antes de começar qualquer tratamento em diabéticos, o dentista deve saber da condição de saúde da pessoa. Então, informe ao seu dentista que é diabético logo na primeira consulta. Se ele constatar que é necessário fazer algum procedimento dentário, você precisa tomar alguns cuidados:

Antes do procedimento odontológico, faça suas refeições normalmente e tome os medicamentos seguindo as orientações do médico. Caso seja necessária alguma alteração na dieta (por exemplo, só comer alimentos líquidos por um tempo), o dentista e o endocrinologista devem conversar e propor um cardápio adequado para o período da recuperação. Quando você for para a consulta, leve o aparelho de medir o nível de glicose e informe ao dentista se estiver com algum mal-estar relacionado à diabetes.

Depois do procedimento odontológico, fique atento a qualquer alteração na boca. Se perceber que alguma área está muito inchada, vermelha ou quente, procure o dentista o mais rápido possível, pois isso pode ser sinal de infecção.

E não tome medicamentos por conta própria ou porque alguém com um problema parecido com o seu tomou. O que é indicado para uma pessoa pode não ser o melhor para o seu caso.

Referências

 

PP-PFE-BRA-0943

Mais Pfizer
16 julho, 2018

CONTEÚDO RELACIONADO

Cadastre-se