Entenda a importância do exercício físico para pessoa com Parkinson

Exercícios físicos para pessoas com Parkinson – Mais Pfizer

Entenda a importância do exercício físico para pessoa com Parkinson

A doença de Parkinson é a segunda doença neurológica mais comum em idosos acima de 65 anos e atinge cerca de 200 mil pessoas no Brasil. A doença deixa os músculos mais rígidos e causa tremor, o que prejudica os movimentos. Além disso, pode prejudicar a fala, cognição e, em casos mais avançados, a memória de quem tem o problema. Os exercícios físicos são aliados importantes no controle da doença. Continue a leitura e veja tudo sobre exercícios físicos para pessoas com Parkinson.

Quais os benefícios dos exercícios físicos para pessoas com Parkinson?

A doença de Parkinson é uma doença que não tem cura e o tratamento tem o objetivo de retardar a evolução da doença e melhorar qualidade de vida de quem tem o problema. Os exercícios físicos têm efeitos importantes no controle dos sintomas e podem auxiliar nos seguintes aspectos:

  • Melhora o equilíbrio e tremor, evitando acidentes e quedas;
  • Alivia a rigidez muscular, melhorando a movimentação e sintomas dolorosos;
  • Aliviam sintomas de outras doenças que podem acompanhar o Parkinson, como a depressão.
  • Estimula o autocuidado e autoconfiança da pessoa com Parkinson.

Os exercícios físicos, em conjunto com o tratamento medicamentoso, retardam a evolução do Parkinson e diminuem os riscos de complicações, como quedas, infecções como a pneumonia e internações, por exemplo.

Por onde devo começar a praticar exercícios físicos com a doença de Parkinson?

Pratique exercícios físicos de duas a cinco vezes por semana, em sessões de 45 a 60 minutos, de acordo com a orientação do seu médico ou educador físico. Veja algumas dicas para dar início a essa prática:

Comece ao acordar – inicie o seu dia com exercícios de alongamento suaves, que podem ser feitos ainda na cama. Alongar braços, mãos, pés e pernas, além de realizar pequenas caminhadas pela casa, é uma ótima maneira de começar o dia.

Tenha companhia para se exercitar – convide um amigo ou familiar para te acompanhar nas caminhadas. Assim, vocês se incentivam na prática.

Vá no seu ritmo – é muito importante ser realista e saber até onde você pode ir para evitar acidentes durante os exercícios. Por isso é muito importante ter a indicação e o acompanhamento de um profissional.

Anote os seus avanços – além de te ajudar a acompanhar os avanços na prática de exercícios físicos, registrar suas atividades funciona como motivador e auxilia na autoestima quando observar o quanto você evoluiu.

Faça dos exercícios físicos um hábito divertido - nem sempre é fácil iniciar a prática de atividades físicas, mas, quando se torna esse hábito algo divertido, tudo fica mais fácil. Além de ter uma companhia, procure atividades que te deem prazer.

Quais são os exercícios mais recomendados para Parkinson?

O avanço da doença de Parkinson pode levar à algumas mudanças físicas, como a perda da flexibilidade e equilíbrio, diminuição da força, da resistência e do condicionamento cardíaco. A prática de exercícios físicos tem como objetivo reverter ou melhorar tudo isso. Veja o que você pode praticar:

Alongamento – dê início ao seu dia com exercícios de alongamentos suaves, esticando-se na cama antes mesmo de levantar.

Caminhadas – comece a caminhar de 10 a 30 minutos por dia. Quando sentir-se seguro, é possível aumentar o tempo e velocidade do exercício.

Fortalecimento muscular – exercícios para os músculos inferiores e superiores melhoram o desempenho em outras atividades. O ideal é praticar duas vezes por semana.

Não existe um tipo de exercício ideal para quem tem Parkinson. O mais recomendado é que a pessoa encontre uma atividade que goste e pratique com regularidade para manter os benefícios da prática. Antes de iniciar qualquer exercício físico, consulte sempre o médico para ele indicar o melhor para o seu caso.

Referências

 

PP-PFE-BRA-1664

13 maio, 2019

CONTEÚDO RELACIONADO

Cadastre-se