Depressão

Depressão

Atualmente, cerca de 300 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo, é o problema mental mais comum. Ele faz com que a pessoa tenha mudanças de humor e no ânimo, tornando difícil fazer as atividades do dia a dia. A depressão pode ser causada por mudanças biológicas, psicológicas ou questões sociais. Muitas pessoas confundem os sinais e sintomas da depressão com a ansiedade. Veja qual é a diferença entre os dois problemas.

Diferença entre depressão e ansiedade

A diferença entre depressão e ansiedade está nos sintomas de cada um dos problemas. Pessoas com ansiedade, geralmente, têm sintomas físicos, como coração acelerado, tremedeira e dificuldades para respirar, mas também sensação constante de estar em perigo. Enquanto que as pessoas com depressão têm, principalmente, alterações no humor e no comportamento.

Sinais e sintomas da depressão

A intensidade de sinais e sintomas da depressão ajudam a definir se a doença é leve, moderada ou severa. Entre os mais frequentes estão:  

  • Tristeza que não passa;
  • Falta de interesse em atividades;
  • Falta de apetite;
  • Irritabilidade;
  • Dificuldades para dormir;
  • Sensação de culpa;
  • Falta de concentração.

Tipos de depressão

Os diferentes tipos de depressão podem ser identificados pela frequência, intensidade ou em que momentos os sintomas aparecem. Entre os tipos estão:

  • Transtorno depressivo maior - perda de interesse pela vida, tristeza extrema, apatia, distúrbios do sono e pensamento pessimista;
  • Transtorno bipolar – alternância de períodos de muita depressão e de muito ânimo;
  • Depressão sazonal - alterações do sono, disposição e humor com as mudanças das estações do ano ou da luminosidade do dia;
  • Distimia – forma crônica e menos grave de depressão, com sintomas que podem durar anos;
  • Depressão pós-parto - tristeza, ansiedade e exaustão extremas podem dificultar ou até mesmo impedir que a mulher cuide de si e da criança;
  • Transtorno disfórmico pré-menstrual - mudanças de humor, cólicas menstruais ou cansaço extremo que dificultam fazer as atividades diárias.

Fatores de risco da depressão

Fatores não controláveis

  • Mudanças químicas no cérebro;
  • Mudanças hormonais;
  • Histórico familiar;
  • Outras doenças, como a fibromialgia;

Fatores controláveis

  • Estresse;
  • Alcoolismo;
  • Uso de drogas;
  • Uso de medicamentos.

Prevenção da depressão

Não há como fazer prevenção da depressão. Mas, existem formas de aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida, por exemplo:

Converse com alguém – os problemas podem parecer muito maiores quando se está com depressão. É importante conversar com alguém, seja com familiares, amigos ou um psicólogo, pois isso ajuda a ter uma perspectiva diferente e enxergar outras possibilidades.

Controle o estresse – diversas situações do dia a dia podem ser muito estressantes. É preciso sempre dedicar um tempo para descansar, praticar seus hobbies e atividades que relaxem.

Procure um médico – a sensação de tristeza persistente não é algo normal. Procure um médico e fale sobre o problema, ele pode identificar o que está causando e indicar o melhor tratamento para o seu caso.

Preste atenção em seus tratamentos – alguns medicamentos podem causar a depressão como efeito colateral. Tente perceber se os sintomas da depressão apareceram após começar o tratamento com algum medicamento específico. Caso este seja o problema, converse com o médico sobre as opções.

Diagnóstico da depressão

O médico pode solicitar que você faça alguns exames para chegar ao diagnóstico da depressão, que são os seguintes:

  • Exames físicos;
  • Exames laboratoriais, como o de sangue;
  • Avaliação psiquiátrica.

Tratamento da depressão

Medicamentos – atualmente existem diversos tipos de medicamentos para a depressão. Cada um deles é indicado para um caso específico e por isto é muito importante que o médico seja a pessoa que indique o tratamento adequado para você. Não tome medicamentos por indicação de amigos ou parentes, cada caso é diferente.

Terapias psicológicas – consultar um psicólogo e fazer terapia também é uma forma de tratamento da depressão. A terapia, além de ajudar a identificar o que causa o problema, ensina maneiras de como lidar com os sintomas da depressão no dia a dia.

O ideal é que o tratamento da depressão associe medicamentos com terapia e, ainda, a prática regular de exercícios físicos, o que também ajuda a combater os sintomas da doença.

Referências

 

PP-PFE-BRA-1141

Cadastre-se