Falta de sono pode causar problemas de saúde

Mulher sem sono, deitada na cama com o despertador na mão.

Falta de sono pode causar problemas de saúde

O povo brasileiro é um dos que têm menos horas de sono no mundo, ficando atrás somente de Singapura e Japão, segundo pesquisa realizada pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos. O problema é que a falta de sono pode afetar diversas funções do organismo e causar problemas de saúde. Então, continue a leitura para saber mais sobre o que a falta de sono pode causar e conhecer dicas simples para melhorar a qualidade dele.

Embora as funções do sono ainda não sejam entendidas completamente, as hipóteses mais aceitas são que ele permite que o nosso organismo recupere a energia gasta quando estamos acordados e seja responsável pela consolidação da memória e dos aprendizados, além de ter influência no crescimento.

Falta de sono pode aumentar o risco de doenças do coração

Existe uma relação entre a falta de sono e problemas de colesterol. Pessoas que passam por períodos de privação de sono têm uma diminuição nas lipoproteínas do sangue, que são responsáveis pelo transporte do “colesterol bom”, o HDL. Esta mudança nos níveis de HDL pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Mas há outros efeitos negativos da falta de sono:

Facilidade de contrair doenças - pessoas que dormem mal ficam doentes mais facilmente. Além disto, a falta de sono também pode afetar o período de recuperação do corpo após uma doença.

Estresse – a falta de sono afeta a produção de cortisol no organismo, hormônio responsável por manter o corpo em estado de alerta. Em grande quantidade, o cortisol dificulta o relaxamento da musculatura nos momentos de descanso.

Obesidade - dormir pouco pode fazer com que ocorra o aumento de grelina no corpo, substância que atua como um estimulante do apetite. Ao mesmo tempo, abaixa os níveis de leptina, que é responsável pela sensação de saciedade.

Dicas para melhorar a qualidade do sono

  1. Evite o uso do celular antes de dormiro – o aparelho pode fazer com que o cérebro fique em estado de alerta. O ideal é evitar usá-lo de duas horas a 30 minutos antes de dormir.
  2. Adote horários regulares de sonoo – ter horários regulares para dormir e acordar pode melhorar a qualidade do sono.
  3. Tenha uma alimentação leve no jantaro – alimentos ricos em proteínas podem afetar o sono, sendo preferível o consumo de pratos mais leves no jantar.
  4. Evite o consumo de cafeína durante a noiteo – bebidas com estimulantes, como a cafeína, ajudam o corpo a ficar alerta. É recomendável evitar o consumo durante a noite.
  5. Faça exercícioso - a prática de exercícios físicos melhora muito a qualidade do sono. Porém, é preciso ficar atento para não realizar estas atividades perto da hora de dormir.

Referências

 

PP-PFE-BRA-0960

Mais Pfizer
16 julho, 2018

CONTEÚDO RELACIONADO

Cadastre-se