Como a alimentação influencia os sintomas da fibromialgia

Mulher sentindo dores no pescoço, um dos sintomas da fibromialgia – Mais Pfizer

Como a alimentação influencia os sintomas da fibromialgia

O tratamento da fibromialgia é voltado para o controle dos sintomas - que, além da dor generalizada, podem causar fadiga, alterações no sono, ansiedade e depressão – e melhora na qualidade de vida. Alguns alimentos são fontes de nutrientes que podem tanto aliviar os sintomas da fibromialgia, quanto piorar os processos inflamatórios. Continue a leitura e saiba qual a relação entre alimentação e fibromialgia.

Alimentação e fibromialgia: alimentos que ajudam a aliviar os sintomas

Alguns alimentos ajudam a regular os níveis de cortisol, hormônio do estresse e provocam uma sensação de relaxamento, melhorando a qualidade do sono. São eles:

Fontes de triptofano – aumentam a produção de serotonina, um neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar. Alguns exemplos:

  • Carnes magras;
  • Peixes;
  • Mel;
  • Iogurte desnatado;
  • Queijo branco;
  • Nozes;
  • Leguminosas;
  • Damasco;
  • Açaí;
  • Banana.

Fontes de melatonina – é um hormônio naturalmente produzido pelo corpo, responsável pela indução do sono. Aposte em:

  • Aveia;
  • Cereja;
  • Amendoim;
  • Vinho.

Alimentos antioxidantes – regulam a quantidade de radicais livres no organismo, que, quando em excesso, contribuem para o envelhecimento e morte das células. O excesso de radicais livres pode aumentar os riscos de doenças crônicas e degenerativas. São alimentos antioxidantes:

  • Aveia;
  • Açafrão;
  • Azeite de oliva;
  • Frutas cítricas;
  • Frutas vermelhas;
  • Chá verde
  • Melão;
  • Abacaxi;
  • Linhaça;
  • Peixes;
  • Suco de uva integral.

Alimentos que ajudam a regular o cortisol – quando está em níveis normais, esse hormônio contribui para a redução de inflamações e para o bom funcionamento do sistema imune. Quando está abaixo do normal, causa fadiga, fraqueza e até depressão, já em níveis altos aumenta os riscos de infarto, hipertensão, dores musculares e alterações no sono. Para ajudar a manter os níveis normais, aposte em:

  • Ovo;
  • Abacate;
  • Brócolis;
  • Espinafre;
  • Peixe;
  • Aveia;
  • Amêndoa;
  • Castanha;
  • Leite e derivados.

Alimentação e fibromialgia: alimentos a serem evitados

Bebidas energéticas e ricas em cafeína - quando um dos sintomas da fibromialgia é dificuldade em manter a boa qualidade do sono, café, chá preto, energéticos e refrigerantes à base de cola devem ser evitados ou ingeridos nas primeiras horas do dia.

Alimentos ultraprocessados, ricos em gorduras saturadas e hidrogenadas, e açúcar - são responsáveis por aumentar o processo inflamatório do corpo, o que pode piorar a dor de quem tem fibromialgia.

Glúten - há estudos que relacionam a intolerância ao glúten a doenças autoimunes, entre elas a fibromialgia. Se a pessoa for diagnosticada com e essa intolerância, deve retirar aos poucos da dieta alimentos como pães, massas e cereais para observar se há melhora dos sintomas.

Glutamato monossódico e nitrito de sódio - aparecerem como conservantes e aromatizantes em comidas processadas. Por terem muito sódio, podem causar inchaço e aumentar as dores de quem tem fibromialgia. Alimentos preparados em casa devem ser priorizados na dieta.

Já conhece o Programa Mais Pfizer?

O Programa Mais Pfizer tem o objetivo de facilitar o acesso e incentivar que você siga o tratamento prescrito pelo médico. Ele também oferece dicas e informações para uma vida mais saudável.

Acesse o site para saber mais sobre o Programa Mais Pfizer ou para conhecer as farmácias cadastradas.

Referências


PP-PFE-BRA-2007

Mais Pfizer
9 setembro, 2019

CONTEÚDO RELACIONADO

Cadastre-se