Alimentação para pessoas com Alzheimer

Idoso com Alzheimer se alimentando de forma saudável - Mais Pfizer

Alimentação para pessoas com Alzheimer

Um dos fatores envolvidos no Alzheimer é o estresse oxidativo, que é quando o corpo produz substâncias que causam danos nas células e as defesas do corpo não conseguem repará-los. O estresse oxidativo contribui para a evolução da perda de neurônios, que ocorre no Alzheimer. A boa notícia é que alimentos antioxidantes, que contêm certas vitaminas e minerais, ajudam a atrasar a progressão da doença.   

Alimentos antioxidantes previnem a progressão do Alzheimer

De um modo geral, pessoas com Alzheimer têm deficiências em vários nutrientes, comprometidos ao longo da doença, como vitaminas B, C, D, E e K, além de ômega 3, selênio, entre outros. Saiba a importância desses nutrientes antioxidantes e em quais alimentos é possível encontrá-los.

Vitamina C – ela ajuda a proteger os neurônios do estresse oxidativo e atua na formação de neurotransmissores, como a dopamina e noradrenalina, essenciais para o funcionamento normal do cérebro. As doses diárias recomendadas é de 90mg para homens e 75mg para mulheres. Alimentos fontes de vitamina C e quantidade necessária para atingir a dose recomendada:

  • Dois kiwis (100mg de vitamina C);
  • Uma laranja (91mg de vitamina C);
  • Dez morangos (71mg de vitamina C);
  • 100g de couve (58mg de vitamina C);
  • ½ pimentão (86mg de vitamina C);
  • Seis brócolis (32mg de vitamina C).

Vitamina E – faz parte da composição da membrana dos neurônios e é essencial para o funcionamento deles. A deficiência da vitamina E pode gerar disfunções neurológicas. A dose diária recomendada é de 15mg para homens e mulheres. Alimentos fontes de vitamina E e quantidade necessária para atingir a dose recomendada:

  • Duas colheres de sopa de azeite (2,8mg de vitamina E);
  • 30g sementes girassol (7,4mg de vitamina E);
  • 30g amêndoas (7,2mg de vitamina E);
  • 30g avelãs (7,5mg de vitamina E).

Selênio – é considerado um micronutriente potente para evitar o estresse oxidativo. Ajuda a prevenir o Alzheimer e a progressão da doença em quem é paciente. A dose diária recomendada é de 55 microgramas para homens e mulheres. Alimentos fontes de selênio e quantidade necessária para atingir a dose recomendada:

  • 90g de bacalhau cozido (32 microgramas de selênio);
  • 100g de peito de frango (20 microgramas de selênio);
  • Um ovo médio (14 microgramas de selênio).

Vitaminas do complexo B – a baixa concentração das vitaminas B, principalmente ácido fólico e vitamina B12, aumentam os riscos do Alzheimer. Quando estão em níveis adequados, contribuem para as funções da linguagem e da velocidade do raciocínio.

A dose diária de vitamina B6 recomendada varia de 1,3mg a 1,7mg para homens e de 1,3mg a 1,5mg para mulheres. Alimentos fontes de vitamina B6 e quantidade necessária para atingir a dose recomendada:

  • Duas batatas médias (0,5mg de vitamina B6);
  • 100g de alho (0,5mg de vitamina B6);
  • Seis flores de couve-flor (0,3mg de vitamina B6);
  • Uma banana média (0,4mg de vitamina B6);
  • 90g de truta grelhada (0,3mg de vitamina B6);
  • Um ovo médio (0,2mg de vitamina B6);
  • Três colheres de sopa de grão-de-bico (0,1mg de vitamina B6).

A dose diária de vitamina B12 recomendada é de 2,4 microgramas para homens e mulheres. Alimentos fontes de vitamina B12 e quantidade necessária para atingir a dose recomendada:

  • 100g de carne de coelho (8,2 microgramas de vitamina B12);
  • 100g de carne de vaca (2 microgramas de vitamina B12)
  • Um ovo médio (0,3 micrograma de vitamina B12);
  • 250ml de leite (0,3 micrograma de vitamina B12);

A dose diária de ácido fólico recomendada é de 400 microgramas para homens e mulheres. Alimentos fontes de ácido fólico e quantidade necessária para atingir a dose recomendada:

  • Três colheres de sopa de feijão (168 microgramas de ácido fólico);
  • 100g de espinafres (150 microgramas de ácido fólico);
  • 100g de couve de Bruxelas (110 microgramas de ácido fólico);
  • Seis brócolis (84 microgramas de ácido fólico);
  • 100g de alho (87 microgramas de ácido fólico);
  • 50g de aspargos (76 microgramas de ácido fólico);
  • 50g de beterraba (55 microgramas de ácido fólico);
  • Uma laranja média (43 microgramas de ácido fólico).

Vitamina D – ela é responsável pelo bom desempenho cognitivo e pela memória, principalmente para a população idosa. Pessoas com Alzheimer devem acompanhar os níveis da vitamina regularmente, pois quando não estão adequados aumentam as chances de desenvolver outras doenças, como depressão, osteoporose, doenças cardiovasculares, diabetes mellitus e demências. A dose diária de vitamina D recomendada é de 15 a 20 microgramas para homens e mulheres. Alimentos fontes de vitamina D e quantidade necessária para atingir a dose recomendada:

  • 90g de sardinha (10 microgramas de vitamina D);
  • 90g de salmão grelhado (8 microgramas de vitamina D);
  • Um ovo médio (1 micrograma de vitamina D);
  • 250ml de leite enriquecido em cálcio (2 microgramas de vitamina D).

Ômega 3 – os níveis vão diminuindo com o passar da idade e o baixo índice está relacionado com a perda de memória e alterações cognitivas, além de risco de desenvolver outras demências. A dose diária de ômega 3 recomendada é de 1,6g para homens e de 1,1g para mulheres. Alimentos fontes de ômega 3 e quantidade necessária para atingir a dose recomendada:

  • 90g de sardinha (4,5g de ômega 3);
  • 90g de salmão grelhado (3,9g de ômega 3);
  • 30g de nozes (2,7g de ômega 3);
  • 10g de sementes de linhaça (2,3g de ômega 3);
  • 10g de sementes de chia (2g de ômega 3).

Já conhece o Programa Mais Pfizer?

O Programa Mais Pfizer tem o objetivo de facilitar o acesso e incentivar que o paciente siga o tratamento que foi prescrito pelo médico. O Programa Mais Pfizer também oferece dicas e informações para uma vida mais saudável.

Saiba mais sobre o Programa Mais Pfizer.

Referências

 

PP-PFE-BRA-2191

Mais Pfizer
7 novembro, 2019

CONTEÚDO RELACIONADO

Cadastre-se